bemestarmed.com.br Pediatria | Bem Estar Medicina e Saúde

Todas as publicações Pediatria

A vacina HIB tem reforço aos 12 e 18 meses não fornecido pelo SUS

A vacina HIB  tem reforço aos 12 e 18 meses não fornecido pelo SUS

Haemophilus influenzae tipo b (Hib) é uma bactéria que atinge principalmente crianças de até 5 anos, causando infecções que começam geralmente no nariz e na garganta, mas podem espalhar-se para outras partes do corpo. Esta bactéria pode causar diferentes doenças infecciosas como pneumonia, otites, infecções generalizadas na corrente sanguínea (sepse), pericardite (infecção no coração), inflamação das articulações, infecção na epiglote (região da garganta e a meningite; uma das piores doenças causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b.

Veja mais

Crianças entre 4 a 6 anos devem receber reforço de DTPa + Polio

Crianças entre 4 a 6 anos devem receber reforço de DTPa + Polio

A vacina DTPa+IPV (polio) contém os toxoides diftérico e tetânico (derivados das toxinas produzidas pelas bactérias causadoras das doenças), componentes da cápsula da bactéria da coqueluche (Bordetella pertussis) e vírus da poliomielite inativados (mortos) tipos 1, 2 e 3.

Está indicada:

  • Para crianças a partir de 4 anos de idade, adolescentes e adultos, para os reforços de seus esquemas de vacinação.
  • Pode substituir as formulações infantis da vacina tríplice bacteriana (DTPa e suas combinações) no reforço de 4 a 6 anos de idade
  • Para adolescentes e adultos, pode substituir a vacina dTpa e é a alternativa para viajantes com destinos às áreas de risco para poliomielite (Paquistão e Afeganistão ainda tem casos de transmissão do vírus)
  • Para gestantes, pode substituir a dTpa na indisponibilidade desta vacina ou quando se trata de gestante viajante para área de risco para a poliomielite  (Paquistão e Afeganistão)

Está contraindicada para pessoas que apresentaram anafilaxia após uso de componentes da vacina em dose anterior.

Pode substituir qualquer dose de dTPa. Em caso de viagens a locais de risco para a poliomielite (atualmente somente Paquistão e Afeganistão), pode ser aplicada mesmo em pessoas que estejam em dia com a dTpa.

Não são necessários cuidados especiais antes da vacinação; em caso de doença aguda com febre alta (acima de 37,5 ºC), a vacinação deve ser adiada até que ocorra a melhora.

Pessoas com doenças que aumentam o risco de sangramento ou em uso de anticoagulantes, a aplicação intramuscular pode ser substituída pela subcutânea.

Quando há dor e vermelhidão no local da aplicação, compressas frias aliviam a reação no local . Em casos mais intensos pode ser usada medicação para dor, sob indicação médica.

Qualquer sintoma grave e/ou inesperado após a vacinação deve ser notificado ao serviço que a realizou.

Efeitos e eventos adversos:

  • Em crianças, ocorrem em mais de 10% dos vacinados: sonolência e reações no local da aplicação (dor, vermelhidão e inchaço). Entre 1% e 10% dos vacinados podem apresentar perda de apetite, irritabilidade, dor de cabeça e febre acima de 37,5ºC. Entre 0,1% a 1%: aumento dos gânglios, sono inquieto, apatia, garganta seca, diarreia, vômito, dor abdominal, náusea e cansaço.
  • Em adolescentes e adultos, ocorrem em mais de 10% dos vacinados: dor de cabeça, reações no local da aplicação (dor, vermelhidão e inchaço) e cansaço. Entre 1% a 10% dos vacinados: distúrbios gastrintestinais, febre acima de 37,5ºC, hematoma no local da aplicação. Entre 0,1% e 1% dos vacinados ocorrem: aumento dos gânglios, diminuição do apetite, sensação de formigamento, sonolência, tontura, coceira, dor muscular, dor nas articulações, febre acima de 39ºC, calafrios.

Dra. Franciele Norma Minotto
Ginecologia, Obstetrícia e Sexologia
Diretora Técnica da Bem Estar Medicina e Saúde
CRM/MT 5962

Bem-Estar-Logotipo-em-PNG_Assinatura

Veja mais

Gestantes devem receber a vacina DTPa para proteger bebê contra coqueluche

Gestantes devem receber a vacina DTPa para proteger bebê contra coqueluche

A coqueluche é uma doença infecciosa aguda, causada por uma bactéria chamada Bordetella pertussis, de rápida proliferação. Ao penetrar no organismo, essa bactéria lesa os tecidos da mucosa do aparelho respiratório. A transmissão ocorre pelo contato direto com indivíduos que têm a bactéria colonizada em sua orofaringe (estes indivíduos podem estar doentes ou apenas serem portadores assintomáticos). A incubação da coqueluche é de 7 a 14 dias, aproximadamente, e a transmissão ocorre a partir dos primeiros sintomas até um mês depois. 

Veja mais

O que a vacina contra o Rotavírus tem a ver com alergia alimentar?

O que a vacina contra o Rotavírus tem a ver com alergia alimentar?

O rotavírus é um grave problema de saúde pública. Segundo a Organização Mundial da Saúde, a infecção por esse agente é a mais comum causa de diarreia em crianças menores de cinco anos em todo o mundo, sendo responsável por aproximadamente 600 mil mortes por ano e 40% das hospitalizações por gastroenterites.

Veja mais

Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda 2 doses de vacina contra Hepatite A

Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda 2 doses de vacina contra Hepatite A

A hepatite A é causada por um vírus e em geral é benigna, entretanto, durante a doença algumas complicações podem ocorrer. Nos primeiros sete dias apresenta mal-estar, vômito, dor de cabeça e febre baixa. Após estes sintomas pode evoluir para um quadro de icterícia (amarelão), prurido (coceira), aumento do fígado e baço. Após estes sintomas retornam a sensação de bem-estar e gradativamente os sintomas vão desaparecendo. A doença é mais leve em crianças do que em adultos e a recuperação é completa após um a dois meses.

Veja mais

Quais vacinas são indicadas para crianças de 0 a 10 anos?

Quais vacinas são indicadas para crianças de 0 a 10 anos?

Estima-se que isoladamente , as vacinas são as responsáveis nos últimos 2 séculos por um aumento de cerca de 30 anos  em nossa expectativa de vida.

O sarampo, segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), no ano 2000 teria causado cerca de 30 a 40 milhões de casos no mundo, com 770 mil óbitos. Entre nós, foi sempre a segunda causa de morte por doença infecciosa, perdendo somente para a diarreia. Hoje, graças a vacinação, a maioria dos estudantes de medicina e dos médicos jovens nunca viu um caso de sarampo.

Veja mais

Que vacinas são indicadas para Prematuros?

Que vacinas são indicadas para Prematuros?

O parto prematuro é definido como aquele que ocorre entre a 20ª e a 37ª semanas de gravidez.  A mortalidade (risco de morte) e a morbidade (risco de ficar doente) são maiores entre os bebês prematuros. A imaturidade geral pode levar à disfunção em qualquer órgão ou sistema corporal, e o bebê prematuro também pode sofrer comprometimento no seu desenvolvimento a longo prazo.

Veja mais

Saiba como prevenir a Meningite Meningocócica

Saiba como prevenir a Meningite Meningocócica

Dia 24 de abril é comemorado o Dia Mundial da Meningite, data criada em 1998 para alertar sobre a importância das estratégias de prevenção à doença — a vacinação é a principal delas.

A meningite é causada por diversos agentes, como fungos, vírus e bactérias.

A meningite é a inflamação das meninges (membranas que revestem o cérebro e a medula espinhal) causada por parasitas, fungos, vírus ou bactérias.

A meningite meningocócica, mais comum das bacterianas, é capaz de levar ao óbito em apenas 24 horas. Há tratamento específico, mas, ainda assim, um a cada cinco infectados não consegue resistir. Dentre os sobreviventes, de 10% a 20% ficam com sequelas neurológicas e outras, como limitações físicas e surdez.

Veja mais

Doenças do inverno, Catapora e Caxumba podem ser prevenidas com vacina

Doenças do inverno, Catapora e Caxumba podem ser prevenidas com vacina

É nesta época do ano que a incidência de varicela na população infantil aumenta muito devido ao inverno e ao alto contágio da doença, que é transmitida  por via respiratória e contato direto.

Veja mais

Na adolescência tem vacina também!

Na adolescência tem vacina também!

Quando se tem um filho, os pais já sabem que nos primeiros anos de vida a criança deverá tomar uma série de vacinas, sendo as primeiras já na maternidade. Até os dois anos de idade o calendário vacinal é intenso, com a administração de no mínimo 26 vacinas.

Veja mais