bemestarmed.com.br Saiba como prevenir a Meningite Meningocócica | Bem Estar Medicina e Saúde

Nosso Blog

Acompanhe as notícias sobre medicina e dicas de saúde para viver em bem estar.

Saiba como prevenir a Meningite Meningocócica

Saiba como prevenir a Meningite Meningocócica

Dia 24 de abril é comemorado o Dia Mundial da Meningite, data criada em 1998 para alertar sobre a importância das estratégias de prevenção à doença — a vacinação é a principal delas.

A meningite é causada por diversos agentes, como fungos, vírus e bactérias.

A meningite é a inflamação das meninges (membranas que revestem o cérebro e a medula espinhal) causada por parasitas, fungos, vírus ou bactérias.

A meningite meningocócica, mais comum das bacterianas, é capaz de levar ao óbito em apenas 24 horas. Há tratamento específico, mas, ainda assim, um a cada cinco infectados não consegue resistir. Dentre os sobreviventes, de 10% a 20% ficam com sequelas neurológicas e outras, como limitações físicas e surdez.

A Bexsero é a  primeira vacina contra a meningite B aprovada para aplicação em pessoas de todas as idades, sabe-se que a vacina meningocócica B e a quadrivalente contra os tipos ACWY — por enquanto também disponível apenas na rede privada — podem ampliar a cobertura para a quase totalidade dos meningococos em circulação no Brasil.

O Brasil é um dos países que considera meningite uma doença endêmica, isso quer dizer que casos são esperados durante todo o ano, porém quadros virais são mais comuns no verão e bacterianos, no inverno, podendo ocorrer surtos.

O meningo B é causa de meningite em 60% dos casos em menores de 5 anos, entre 15 a 29 anos é causa de 14% das meningites. Considerando-se todas as faixas etárias até o idoso a Meningite C mantêm-se como causa de mais de 60% das meningites, seguida pela Meningite B em 22 % de todos os casos levando em consideração todas as faixas etárias.

Para reduzir transmissão das bactérias meningocócicas causadoras de meningite é necessário não só vacinar menores de 2 anos, mas vacinar também os adolescentes.

A eficácia da vacina Bexsero contra o meningococo B, ou seja, a capacidade de evitar a meningite B é de 81%.

A vacina contra o meningococo B pode causar febre, mudança de hábito alimentar, irritabilidade, sonolência, principalmente quando associadas com as vacinas rotavírus, difteria, tétano e coqueluche (2, 4 e 6 meses), por isso a meningocócica B está indicada aos 3, 5 e 7 meses associada com a meningocócica ACWY. Para ceder a febre e preveni-la está indicado o paracetamol antes da aplicação ou logo após. Anti-inflamatórios não são indicados para ceder a febre.

Adolescentes podem reclamar de dor local após a aplicação da meningocócica B, sendo prescrito gelo local ou mesmo paracetamol.

As recomendações atuais para prevenção de meningite meningocócica são:

  • 3 meses: Meningocócica ACWY e Meningocócica B
  • 5 meses: Meningocócica ACWY e Meningocócica B
  • 7 meses: Meningocócica ACWY e Meningocócica B
  • 12 a 15 meses: Meningocócica ACWY e Meningocócica B
  • 5 e 6 anos: Meningocócica ACWY
  • 11 anos: Meningocócica ACWY

Adolescentes que não seguiram o esquema anterior na infância:

  • Meningocócica ACWY: 2 doses – 5 anos de intervalo
  • Meningocócica B: 2 doses – 1 a 2 meses de intervalo

O esquema de doses contra a meningocócica B segue a seguinte recomendação, conforme a idade de início da vacinação:

  • Crianças até 6 meses: 3 doses aos 3, 5 e 7 meses de idade (intervalo de 2 meses entre as doses), com um reforço entre 12 e 15 meses.
  • Crianças entre 7 e 11 meses:doses com intervalo de 2 meses e reforço entre 12 e 15 meses de idade, com intervalo mínimo de 2 meses da última dose.
  • Crianças entre 12 meses e 10 anos de idade: 2 doses com intervalo de dois meses.
  • Crianças a partir de 11 anos, adolescentes e adultos: 2 doses com intervalo de um a 2 meses.

Dra. Franciele Norma Minotto
Ginecologia, Obstetrícia e Sexologia
Diretora Técnica da Bem Estar Medicina e Saúde
CRM/MT 5962

Bem-Estar-Logotipo-em-PNG_Assinatura

Deixe uma resposta