bemestarmed.com.br Estudo conclui que a vacina para varicela diminui o risco de varicela em 10 vezes | Bem Estar Medicina e Saúde

Nosso Blog

Acompanhe as notícias sobre medicina e dicas de saúde para viver em bem estar.

Estudo conclui que a vacina para varicela diminui o risco de varicela em 10 vezes

Estudo conclui que a vacina para varicela diminui o risco de varicela em 10 vezes

Imunização contra o vírus da varicela é eficiente e dura por pelo menos 14 anos. A vacina apresenta uma eficiência de 90%, o que equivale a um risco de varicela dez vezes menor do que o existente antes da vacina ser realizada. 
As conclusões são de um estudo americano com 7.500 crianças, acompanhadas entre 1995 e 2009.

Nenhum caso de varicela ocorreu após a segunda dose, e a maioria dos casos ocorreu logo após a primeira dose, de forma leve. A vacina associou-se a uma redução de 40% no risco de herpes-zoster.

A varicela ou catapora é uma infecção viral aguda, altamente contagiosa, caracterizada por surgimento de lesões na pele que após  algumas horas, tornam-se vesículas (bolhas), evolui rapidamente para pústulas (bolha rompida) e, posteriormente, forma crostas (casquinhas), em 3 a 4 dias. Pode ocorrer febre moderada, a principal característica clínica é a característica das lesões de pele, que se apresentam nas diversas formas evolutivas, acompanhadas de prurido (coceira). Em crianças, geralmente, é uma doença benigna e auto-limitada. Em adolescentes e adultos, em geral, o quadro clínico é mais exuberante.

A infecção materna no primeiro ou no segundo trimestre da gestação pode resultar em malformação fetal. Nas primeiras 16 semanas de gestação, há um risco maior de lesões graves ao feto que podem resultar em baixo peso ao nascer, cicatrizes cutâneas, microftalmia, catarata e retardo mental. Gestantes que tiverem contato com casos de varicela e herpes-zoster devem receber a imunoglobulina humana contra esse vírus.

A vacina contra varicela foi aprovada nos Estados Unidos da América em 1995, sendo indicada para crianças entre 12 meses e 12 anos. As vacinas contra a varicela são de vírus vivo atenuado, provenientes da cepa OKA. Contêm traços de neomicina e gelatina. A sua administração é feita por via subcutânea.

Até o momento, a vacinação universal contra a varicela não é realizada no Brasil. Integra o calendário de rotina de imunização da população indígena, tendo em vista a alta letalidade observada nesses povos. A vacina está contraindicada em gestantes.

A vacina está indicada aos 12 meses com reforço aso 4-5 anos de idade, a vacina é oferecida pela rede pública (SUS – grupos de risco) e privada de saúde, não necessita prescrição médica.

Adultos sem história da doença ou de vacina devem receber duas (2) doses com intervalo de 1 a 3 meses entre as doses. Trabalhadores da área da saúde, cuidadores de crianças, policiais, militares, bombeiros, aquaviários, profissionais da aviação e receptivo de estrangeiros devem receber 2 doses da vacina.

Dra. Franciele Norma Minotto
Ginecologia, Obstetrícia e Sexologia
CRM/MT 5962

Bem-Estar-Logotipo-em-PNG_Assinatura